Manchas das mães girafas passam para as crias

Manchas das mães girafas passam para as crias

 

As semelhanças entre as girafas mães e as suas crias são muito fáceis de comparar, isto porque as crias herdam muitos dos detalhes incluídos nas manchas das mães. Foi descoberto recentemente que a distribuição e formato das mesmas influencia a eficácia com que estas se escondem de predadores. As manchas são essenciais para que estes animais se escondam e como camuflagem para as girafas mais jovens. No estudo realizado pela Pennsylvania State University foram investigadas girafas selvagens Masai, Giraffa camelopardalis tippelskirchii, no parque Nacional de Tarangira no norte da Tanzânia. Estas são conhecidas pela complexidade e variedade individual dos padrões na sua pelagem. Para ser possível analisar os animais foi necessário localizar os grupos de girafas no parque e fotografar as mesmas, o que podia demorar entre trinta minutos a várias horas.
Para reconhecer os padrões foi utilizado um software de análise de imagem que comparava 11 características nas manchas, tal como o número, o ângulo do posicionamento, os bordos das manchas e o tamanho. Foram encontradas várias semelhanças entre as crias e as mães. Também verificaram que algumas crias tinham padrões mais irregulares, com manchas maiores e mais assimétricas. Os biólogos de campo também utilizam muitas vezes os padrões para identificarem os animais em ambiente selvagem, mas este estudo foi o primeiro a comparar os tratos únicos na pelagem. As progenitoras só amamentam as suas próprias crias o que fez com que a identificação das mesmas fosse fácil. Os progenitores só podem ser identificados por testes genéticos, não tendo sido possível identificar os mesmos.