Sífilis diagnosticada em coelhos

Sífilis diagnosticada em coelhos

 

A infeção por Treponema paraluiscuniculi revela-se sobretudo por manifestações cutâneas. Contudo, estes sintomas podem ser confundidos com outras alterações dermatológicas, tais como dermatofitose ou pioderma. As lesões eritematosas e com crostas são bastante indicativas, aparecendo principalmente na região nasal, seguida da genital, lábios, pálpebras e ânus. Nos animais com lesões nasais, o espirro também pode aparecer.
O diagnóstico definitivo desta doença pode ser feito através de testes serológicos ou então através da resposta ao tratamento. Após cerca de 3 dias da administração de cloranfenicol, as lesões tendem a regredir.
Assim, sempre que um coelho aparecer à consulta com lesões no nariz, devemos sempre observar a região genito-anal, uma vez que estes locais são muitas vezes esquecidos. Em casos de espirro, também devemos observar o nariz à procura de lesões, pois pode não se dever a doenças do trato respiratório.

Fonte: Saito, K., & Hasegawa, A. (2004). Clinical Features of Skin Lesions in Rabbit Syphilis: A Retrospective Study of 63 Cases (1999-2003). Journal of Veterinary Medical Science, 66(10), 1247–1249.